Minimalismo

Minimalismo nas emoções, sim é possível!

minimalismo nas emoções

Minimalismo nas emoções, sim é possível!

Hoje quero falar-te de emoções e de Minimalismo Emocional!

Sendo as emoções uma resposta do nosso organismo (corpo e cérebo) a um determinado estímulo externo, são inquestionáveis os efeitos que as mesmas podem ter em nós.

Embora as emoções sejam uma forma de expressar os sentimentos de modo espontâneo, também podem ser simuladas ou forçadas e só os seres humanos têm a capacidade de controlar as mesmas.

As emoções podem ser positivas ou negativas, e não acho que seja saudável eliminar as nossas emoções, óbvio! Mas considero essencial que não as deixemos controlar a nossa vida, principalmente se as mesmas forem negativas e prejudiciais para o nosso bem-estar!

Poderás gostar de ler Minimalismo a cura para a ansiedade

Quais as Principais Emoções que sentimos:

  • Alegria
  • Tristeza
  • Raiva
  • Medo
  • Surpresa
  • Afecto
  • Aversão
  • Confiança
  • Vergonha
  • Culpa
  • Ciúme

As emoções que sentimos têm obviamente consequências no nosso corpo, na nossa mente e no nosso bem-estar geral.

Já me tens ouvido falar imensas vezes que o Minimalismo é uma ferramenta que podemos aplicar a qualquer área da nossa vida, portanto no que diz respeito às emoções também é viável aplicar uma espécie de Minimalismo Emocional. Vamos ver como o Minimalismo nos pode ajudar a controlar as emoções negativas.

Como podemos controlar as emoções negativas:

1. Define o Essencial na tua vida

Esta é a base do Minimalismo, definir o Essencial para a tua vida e eliminar o resto. Com esta clareza vais ver que muitas “coisinhas” vão deixar de te afectar!

2. Mantém a calma

Mantém a calma perante as situações, eu sei nem sempre é fácil! Começa por respirar fundo, por pensar antes de falar ou reagir, por te afastar se assim tiver de ser e por informar o outro que não queres continuar naquele registo. Ninguém discute sozinho!

3. Identifica o motivo

Perde algum tempo a identificar e analisar o que te fez ficar assim, e depois toma decisões. É um passo importante de fazer e que pode evitar uma nova situação desagradável.

4. Relativiza

Vamos relativizar as coisas menos boas, tens tanta coisa boa na tua vida, verdade tens mesmo! Por isso relativizar e dar às coisas a sua real importância faz toda a diferença na forma como se encara a vida.

5. Sê flexível

Flexibilidade, capacidade de nos adaptarmos às situações. Muitas vezes as coisas correm-nos menos bem porque temos relutância em nos adaptar às situações, coisas e pessoas!

Poderás gostar de ler as Dicas para Viver com Menos Stress

6. Cuida de ti

Cuidar de ti, o cliché de sempre, mas que faz milagres! Cuida de ti, ouve o teu coração, segue os teus sonhos, descansa, mima-te.

7. Faz o que gostas

No seguimento da dica anterior, faz mais do que gostas. Se não o podes fazer com regularidade no teu dia-a-dia, tira nem que seja 30 minutos do teu dia e dedica-te ao que te faz feliz.

8. Mantém um diário da gratidão

Outro ponto essencial, muitas vezes achamos que está tudo errado, que a nossa vida é uma trapalhada e esquecemo-nos de reflectir sobre as coisas boas. Por isso recomendo que diariamente escrevas 3 coisas boas que esse dia te trouxe e pelas quais te sentes grata!

9. Passa tempo com quem amas

O amor, a amizade, o carinho, o apoio incondicional das nossas pessoas é fundamental para uma vida mais leve!

10. Pensa positivo

Nós somos o que pensamos, por isso pensamentos positivos levam-nos a uma vida mais positiva! [prometo artigo em breve sobre o poder dos pensamentos e como os podemos controlar!]

Espero que apliques calmamente estas dicas e que as mesmas te sejam úteis!

Para teres sempre à mão como aplicar o minimalismo nas emoções guarda este artigo no Pinterest

Fontes: https://www.tuasaude.com/tipos-de-emocoes/


Mais conteúdo sobre Minimalismo nas minhas redes sociais: Instagram Facebook | Pinterest

Cláudia Ganhão | Autora e Produtora de Conteúdos | Minimalismo

(Visited 323 times, 6 visits today)

2 thoughts on “Minimalismo nas emoções, sim é possível!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *