Minimalismo

Minimalismo na maternidade, como colocar em prática

O Minimalismo devido à sua simplicidade e praticidade, pode e deve ser aplicado a todas as área da nossa vida e também concretamente à maternidade, vejamos como aplicar o Minimalismo na maternidade.

A minha maternidade

Mãe de dois, vivi o início da minha maternidade na fase piloto automático da minha vida e antes do minimalismo ter chegado para ficar. E hoje reconheço a falta que esta perspectiva da maternidade me fez! Foram vários os erros ou aprendizagens que vivi e passo a enumerá-los:

  • Comprei demais;
  • Ouvi opiniões demais;
  • Preocupei-me demais;
  • Compliquei demais;
  • Comparei-me demais;
  • Desfrutei de menos.

A realidade é que a perspectiva minimalista, o foco no essencial, me fez realmente falta e tenho a certeza que me teria ajudado a entrar nessa nova fase da minha vida de uma forma mais simples e consciente! A descomplicar muitas situações, a evitar preocupações, a diminuir a ansiedade e a desfrutar…

Benefícios de aplicar o Minimalismo na Maternidade

No meu ponto de vista, estes são alguns dos benefícios ao aplicarmos o Minimalismo nesta área fundamental das nossas vidas:

  • Menos gastos;
  • Menos objetos;
  • Menos preocupações;
  • Mais conexão com o bebé;
  • Mais auto-estima;
  • Menos comparações;
  • Menos exigência;
  • Mais foco no que realmente importa.

Os princípios minimalistas podem ser aplicados em qualquer das fases da maternidade, seja no pré-parto, durante o parto, no pós-parto, quando os nossos filhos são bebés, quando são crianças, adolescentes ou até adultos. A perspectiva do foco no essencial, da simplificação e do equilíbrio só nos traz benefícios em qualquer fase da nossa vida!

Como aplicar o Minimalismo na Maternidade?

De uma forma resumida estas são algumas das formas simples de como o podemos fazer:

1. Ponderar todas as compras

A realidade é que, principalmente quando somos inexperientes, somos facilmente envolvidos pelas campanhas de marketing, que nos levam a adquirir objetos que depois nem utilizamos e que temos sempre outras alternativas mais económicas e sustentáveis. Tais como: pedir emprestado, comprar em 2ª mão ou substituir por um objeto comum.

2. Seguir a intuição

Ouvir o nosso coração e a nossa intuição. Ninguém melhor do que nós, mães e pais, para sabermos o que é melhor para os nossos filhos.

3. Dizer não à comparação

Se há fase e área da nossa vida que nos pode destruir a auto-estima é a maternidade, o corpo mudou, a vida que mudou, tudo mudou e as inseguranças vêm ao de cima. Parece que há sempre melhores mães do que nós…Por isso, é altura ideal para evitar toda e qualquer comparação com os demais.

4. Menos é mais

Fundamental em todas as fases da vida e concretamente na parentalidade: menos coisas, menos objetos, menos brinquedos, menos complicações, menos opiniões, menos comparações, menos coisas sem importância…

5. Viver o momento

Foco no que realmente é importante e desfrutar de todas as fases, de todos os detalhes, de tudo de bom que a maternidade nos traz!

Aconselho também a leitura deste artigo da autoria da Joana na revista Raízes Mag.

Se gostaste do artigo, guarda-o no Pinterest

(Visited 873 times, 1 visits today)

2 thoughts on “Minimalismo na maternidade, como colocar em prática”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *